Eleições 2018 Ciro Gomes

Ciro Gomes Eleições 2018 para Presidente

Embora vivamos um período de crise econômica e política, já se comenta sobre as eleições 2018 e o cenário de candidatos possíveis. Um destes candidatos que confirma sua participação é Ciro Gomes que diz que participará da disputa da Presidência mesmo que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja candidato.

Ciro Gomes, que já foi governador do Ceará, anteriormente tinha afirmado que não se candidataria, e nem tinha vontade de se candidatar, se caso Lula se candidatasse. Parece que ele mudou de ideia. Confira informações sobre o candidato a presidente Ciro Gomes nas Eleições 2018.

ciro-gomes-2018

Apesar de confirmar que se candidataria a sua aprovação como candidato dependerá de seu partido político, o PDT. Ele ainda explica sua decisão anterior de não ter vontade de se candidatar caso Lula se candidatasse, não é por algum tipo de receio ou homenagem, mas porque ele acredita que se ele for candidato junto ao Lula vai acabar de polarizar o ambiente e o eleitor terá dificuldade de encontrar o seu discurso, que para ele foge da polarização simplória (como ele afirma) proposta pelo PT que é um partido populista e se aproveita disso.

Ele ainda já afirmou que esta seria sua última candidatura a Presidência ganhando ou caso de perder e quer deixar ainda um projeto de governo para sua trajetória. Ele afirma que dois políticos seriam fortes adversários contra ele, o próprio Lula (PT) e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).

Ciro Gomes já fez afirmações fortes sobre Lula, como afirmar que o atual cenário tem mais transformado Lula em vítima do que outra coisa e que ele está se beneficiando disso. Ele ainda afirma que não acredita que Lula seja preso e se for, o elegeria até mesmo dentro da prisão.

O político Ciro Gomes é paulista de nascimento, mas, se radicou em Sobral (CE) onde estudou e se tornou político. Entrou na vida política muito cedo, com 20 anos de idade. Seus quatro irmãos e seu pai foram da Política. O pai foi prefeito de Sobral por três mandatos. Seu primeiro partido político foi o PDS, pelo qual passou sua primeira eleição em 1982 como deputado estadual. Em 1986 se candidatou a reeleição, mas pelo PMDB e que apoiava a chapa de Tarso Jerreissati (que se candidatava ao governo do Ceará) que tinha proposta de derrubar os coronéis. Em 1990, foi eleito o governador do Ceará e foi o segundo mais jovem governador do país (o primeiro foi Gilberto Mestrinho no Estado do Amazonas, aos 29 anos em 1962). Resumindo sua carreira política até o momento:  ele já foi deputado estadual, prefeito de Fortaleza, governador do Ceará, Ministro da Fazenda (Governo Itamar Franco), Ministro da Integração Nacional (Governo Lula) e deputado federal.

Mas, Ciro Gomes não está longe dos escândalos políticos. Em 2010, foi publicado em uma grande revista nacional um escândalo de suposto desvio de R$ 300 milhões do Ministério da Integração Nacional entre 2003 a 2009, no mesmo período em que foi Ministro nesta pasta.

Ele também é conhecido pelas suas afirmações fortes e também polêmicas, como durante o processo de Impeachment de Dilma Rousseff quando questionado por um manifestante sobre as acusações contra Lula e sua suposta inocência ele afirmou: “Inocente nada, o Lula é um merda”.

Mas o que sabemos é que ele é um excelente candidato e poderá brigar até mesmo para alcançar o segundo turno, nessas eleições que prometem ser uma das mais disputadas dos últimos tempos.

Eleições 2018 Governador – Candidatos, Pesquisas

Candidatos a Governador nas Eleições 2018

O cenário político brasileiro está cada vez mais incerto, com tantas denúncias envolvendo políticos e até mesmo alta cúpula presidencial que fica até difícil imaginar como serão as eleições gerais 2018, ainda mais eleições para governador.

eleicoes-governador-2018

As eleições 2018 vêm se descortinando em um cenário incerto, no meio de uma crise política e econômica que deixa os brasileiros em uma situação difícil, com desemprego, preços em alta, inflação além do cenário político com operação lava jato correndo soltas, denúncias de golpe políticas, etc. Os partidos tem se apressado e feito suas apostas para a disputa não só da Presidência da República em 2018 como dos Governadores de Estado.

Em São Paulo, Estado mais desenvolvido do país, possui um potencial candidato a governador do Estado como sendo o atual Prefeito de São Paulo, João Dória. Este afirma que pretende concluir seu mandato de prefeito, mas, ele é um forte candidato e tem alguns pontos a seu favor: não está envolvido em nenhuma irregularidade sobre caixa dois de campanha (um que é um ponto bem positivo no atual cenário), tem uma gestão como prefeita bem avaliada; tem um perfil gestor, devido sua experiência como empresária e tem uma imagem muito forte de “Não político” (classe esta que está tão descrente no Brasil); e em pesquisa realizada por alguns institutos de pesquisa em que são perguntadas as intenções de votos para o governo de São Paulo e seu nome é um forte candidato. Mas, seu nome também é bem cotado quanto a intenções de votos para Presidência. Seu nome, junto com o do ex-ministro da Justiça Joaquim Barbosa, Bolsonaro e do senador Álvaro Dias são os nomes mais cotados como candidatos fortes para a Presidência da República.

Mas, para governo do estado de São Paulo, Dória tem, segundo pesquisas 31,5 pontos percentuais a mais do que o presidente da FIESP, Paulo Skaf (PMDB) que está em segundo lugar nas intenções de votos.

candidatos-governador-eleicoes-2018

Já no Rio de Janeiro, Estado este que mais sofreu a crise devido ao seu ex-governador Sergio Cabral que limpou nos cofres públicos deste Estado e devidos também a Operação Lava Jato o cenário político no Rio é ainda mais incerto. Uma das apostas para este novo cenário político de renovação e esperança para Rio de Janeiro está no nome do ex-prefeito da cidade do Rio Eduardo Paes (PMDB), embora ele esteja com nome envolvido em uma investigação da Lava Jato. Outro nome que é cotado para o governo do Rio de Janeiro é do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DE-RJ), embora este também tenha o nome envolvido em investigação. Por isso o cenário no governo do Rio de Janeiro é incerto.

Se o cenário é incerto para as eleições no Rio de Janeiro, imagina para ao futuro Presidente da República em 2018. Um dos nomes que tem garantido sua vaga como candidato a Presidência é o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT). Outro que está certo que vai se candidatar a presidência embora seu nome esteja fortemente ligado aos escândalos políticos dos últimos anos, Luis Inácio Lula da Silva (pelo PT).

Pelo PSDB a disputa é ainda interna para anuncio do possível candidatura pelo partido, os nomes cotados são Aécio Neves (MG), José Serra (SP) e o então governador de São Paulo Geraldo Alckmin, e o próprio João Dória.

O cenário político brasileiro é incerto então saberemos mais nos próximos capítulos da política brasileira cada vez mais descrente. FIque por dentro das pesquisas para Governador 2018 em seu estado, em breve maiores informações sobre cada estado.

Eleições 2018 Michel Temer

Candidato Michel Temer nas Eleições 2018 para Presidente

A disputa presidencial 2018 já começou! Vários nomes já se anteciparam em anunciar sua intenção em se candidatarem a vaga de Presidente da República. Ainda falta um pouco mais de um ano para a disputa presidencial nas eleições 2018, mas alguns nomes são cotados, inclusive do atual Presidente em exercício, Michel Temer.

temer-2018

As eleições 2018 começarão em um cenário de crise política e econômica que assola o país, mas principalmente política, com acusações do atual governo é golpista por alguns e a Operação Lava Jato que está em plena atividade e parece envolver muitos nomes da política nacional, muitos no poder.

Mesmo assim, os partidos políticos tem antecipados em apresentar seus respectivos candidatos e um deles é o próprio presidente em exercício. Ainda não é uma candidatura certa, mas segundo conversas de bastidores afirmam que se ele conseguir melhorar o cenário econômico até 2018 ele pode ser um potencial candidato. Outra possibilidade dele ser candidato à reeleição seria se conseguisse a marca de 50% de aprovação de seu governo.

Além de Michel Temer como candidato para as eleições 2018 estão também Ciro Gomes (PDT), ex-governador do Ceará que já havia antecipado seu desejo de concorrer à presidência. Outro candidato que nunca escondeu a vontade de se candidatar a Presidência é o ex-presidente Lula (PT) que o partido justifica sua candidatura como uma forma de democratizar o país do que eles chamam de golpe.

Já o partido PSDB ainda está em disputa interna para lançar seu candidato a Presidência, mas, já há alguns nomes possíveis cotados: Aécio Neves (MG), José Serra (SP), Geraldo Alckmin (atual Governador de São Paulo) e João Dória atual Prefeito de São Paulo.

Michel Temer já fez declarações em entrevistas que o momento ainda é muito cedo para se falar de eleições 2018 e não confirma nada sobre suposta candidatura, mas não deixa de ser um bom nome para concorrer.

Um nome polêmico que já confirmou sua candidatura é o deputado federal Jair Bolsonaro que tem chamado à atenção e expressão nas pesquisas eleitorais pelas suas ideias polêmicas e pode até chegar ao segundo turno.

Já tem pesquisa publicada que demonstra um cenário para as eleições 2018 e de possíveis candidatos e suas chances nestes cenários simulados. O Datafolha publicou sua pesquisa e o ex-presidente Lula lidera em todos os cenários simulados em primeiro turno. Lula em cenários simulados ganha Bolsonaro, Alckmin ou João Dória; já em uma eleição entre Lula, e com o juiz Sergio, o petista empataria com ele; em outros cenários Marina Silva (Rede) ganharia de Bolsonaro e Ciro Gomes e empata com Alckmin ou Dória.

michel-temer-eleicoes-2018

Já os candidatos e seus percentuais de rejeição, o Datafolha informa que Lula tem 46% de impopularidade; seguido por Alckmin é rejeitado por 34%; 30% Bolsonaro; 22% Moro; João Dória, 20%; e Joaquim Barbosa, 16%.

Michel Temer, segundo também a pesquisa Datafolha, ele seria rejeitado já no primeiro turno, sendo que 45% dos eleitores afirmam que não votariam nele. A pesquisa ainda avaliou o atual governo Temer e apontou que 31% dos brasileiros acham sua administração péssima ou ruim. Porém mesmo assim a avaliação é superior a de sua antecessora.

Embora as pesquisas das Eleições 2018 e seus números apontam para um cenário, não sabemos o que realmente vai acontecer, o que vai depender de muitos fatores como o cenário político e econômico que vivemos que está difícil e indefinido.

Bolsonaro Presidente 2018 Propostas

Propostas do Candidato a Presidente Jair Bolsonaro nas Eleições 2018

O cenário político com todos os escândalos dos últimos anos tem mostrado que o futuro está cada vez mais incerto ainda mais quem será o nosso presidente em 2018. Um dos nomes cotados e aqueles que já anteciparam sua candidatura para a presidência é Jair Bolsonaro.

bolsonaro-propostas-partido-eleicoes-2018

Jair Bolsonaro atualmente deputado federal que foi mais votado do Rio de Janeiro já se antecipou a sua intenção de se candidatar ao cargo de Presidente e já vem se destacando no cenário político pelas suas declarações polêmicas e até autoritárias em alguns casos. Bolsonaro se denomina de direita e que vem como uma escolha para os eleitores conservadores e que desejam por um fim nessa baderna política.

Bolsonaro é ex-capitão do Exército tem uma postura também autoritária e tem um plano político ousado e entre suas propostas estão redução da maioridade penal e trabalhos forçados para presidiários. Suas propostas têm muito das suas principais posições assim como da sua história pessoal.

O deputado nasceu em Campinas (SP), cursou a Escola Preparatória de Cadetes do Exercito e também a Academia Militar das Agulhas Negras e formou-se em 1977. Na década de 1980, integrou a Brigada de Infantaria Paraquedistas do Rio de Janeiro, onde se especializou em paraquedismo. Nesta mesma época se formou em educação física.

Entrou na vida pública em 1988 como vereador do Rio de Janeiro pelo Partido Democrata Cristão. Elegeu-se deputado federal, em 1990 também pelo mesmo partido. E seguiram-se mais quatro mandatos seguidos e neste período passou por vários partidos. Ficou mais conhecido pela sua postura nacionalista (talvez um reflexo da sua história militar), conservadoras e críticas ao comunismo de esquerda e ainda defende abertamente o Regime Militar de 1964.

Propostas de Bolsonaro Eleições 2018

Conhecido também por suas declarações mais do que polêmicas: na ocasião da entrevista ao programa de TV CQC, em 2011, o deputado Bolsonaro fez declarações que tiveram repercussão nas mídias sociais sobre o movimento negro e gay. Quando interrogado sobre o que faria se tivesse um filho gay, ele respondeu: “Isso não passa pela minha cabeça, eu dei uma boa educação, fui pai presente, não corro este risco”. Sobre as cotas raciais ele afirmou: “Eu não entraria em um avião pilotado por um cotista nem aceitaria ser operado por um médico cotista”. Essas são apenas amostras do posicionamento polêmico de Bolsonaro que por mais estranho que seja, tem ganhado força no cenário político. Mas não podemos destacar que grande parte da esquerda também exagera e até mesmo manipula seus comentários, pois sabem que ele é um forte candidato a presidente para as eleições 2018 e nas pesquisas mostram que ele pode ir para o segundo turno, pois o povo brasileiro também não aguenta mais tanta impunidade.

propostas-bolsonaro-eleicoes-2018

Outras propostas de Bolsonaro para Presidente 2018 são: flexibilização das leis trabalhistas, redução da maioridade penal, exploração de recursos naturais como o nióbio e o grafeno, riquezas naturais que o Brasil tem em abundância e podem ser exploradas para alavancar a economia do país.

Como parlamentar defendeu a retomada do Estatuto do Desarmamento e defende que o proprietário rural tenha direito a adquirir armas de fogo para evitar a invasão de sua propriedade pelos Movimentos dos Trabalhadores Sem Terra. Apresentou um projeto de lei que estabelece a castração química voluntária como uma condição para que a pessoa que cometeu estupro possa progredir no regime da pena. É contra também a legalização das drogas, contra cotas raciais, contra o aborto, entre outros posicionamentos polêmicos.

Ele é um candidato que faz bastante barulho, chama a atenção, mas é mais um candidato que pode se destacar e até mesmo ser eleito no meio a este cenário político confuso.

Eleições 2018 João Doria Presidente

Candidato João Doria para Presidente 2018

Saiba tudo sobre as eleições 2018 e conheça o candidato João Dória, atual prefeito de São Paulo.  As eleições estão se aproximando e o cenário político está cada vez mais acirrado. Em quem você irá votar em 2018? O povo de São Paulo clama por João Doria Presidente 2018, esquentando ainda mais o contexto político. Pesquisas recentes apontam que Dória venceria a campanha presidencial no Estado de São Paulo. O Prefeito da maior cidade do país foi eleito no ano de 2016, vencendo as eleições no primeiro turno.

doria-2018

Na época eram grandes as críticas ao seu modelo de governo, mas Dória se mostrou firme, ousando implantar medidas anti majoritárias que surtiram efeitos positivos. É de se notar que Dória tem o apoio do setor evangélico para disputa presidencial de 2018. Um dos motivos que faz de Dória candidato à presidência 2018 é que os seus colegas de partido foram investigados pela Lava Jato. Entre eles os senadores Aécio Neves e José Serra, além do governador Geraldo Alckmin. Nesse sentido, é pouco provável que esses nomes apareçam na disputa.

No entanto, João Dória vem negando a possibilidade de se candidatar. Já demonstrou, inclusive, apoio o governador de São Paulo, o tucano Geraldo Alckmin, que tem interesse pela presidência. Mas em razão das investigações é possível que seja lançada uma campanha eleitoral para que Dória seja presidente em 2018. As investigações acabaram prejudicando a imagem dos membros do partido, que lutam para transformar a opinião pública e ganhar eleitores. A crise econômica enfrentada pelo país dificulta ainda mais esse processo. É preciso mostrar resultados, e Dória vem fazendo isso na capital paulista.

João Doria  venceria as Eleições 2018 Presidente?

É justamente o apoio da igreja evangélica que garante a Dória números impressionantes nas pesquisas. Líderes evangélicos como Silas Malafaia, Robson Rodovalho e Hidekazu Takayama (deputado federal pelo PSC-PR e presidente da bancada evangélica) apoiam publicamente o prefeito Dória e enxergam nele a possibilidade de mudança de que o Brasil necessita. Todos querem do partido Dória como Presidente em 2018.

Como dito, as pesquisas são favoráveis ao tucano. Apesar dos escândalos envolvendo o seu partido, o prefeito da maior cidade brasileira tem grande apoio da igreja e venceria no seu Estado, segundo os números. Num cenário que envolve também Lula, possível candidato pelo Partido dos Trabalhadores, João Dória surge como ótima opção se você deseja ver mudanças efetivas no país.

doria-presidente-2018

Apesar de as pesquisas serem positivas, o prefeito João Dória disse que o melhor candidato para as eleições presidenciais de 2018 será aquele que o povo desejar, relatando que não é candidato nem postula concorrer ao pleito no próximo ano. Estaria João Dória escondendo suas jogadas?

O levantamento feito pelo Paraná Pesquisas mostra que o prefeito de São Paulo, João Doria é mesmo o favorito dos paulistas, tanto para o cargo de presidente quanto de governador. No cenário nacional Dória tem apenas 26,3% das intenções de voto dos eleitores no Estado de SP. Lula aparece com 15,2%, seguido ainda por Bolsonaro, com 12,2% e a ex-senadora Marina Silva, com 11,6%. Disputa acirrada nas eleições 2018 para presidente. Em um eventual segundo turno, esses três são os mais cotados, Lula, Bolsonaro e Dória, porém até o dia da votação, muita coisa pode acontecer.

Eleições 2018 Marina Silva

Marina Silva Eleições 2018 para Presidente

O cenário político nacional anda muito incerto, mas, mesmo assim têm surgido os primeiros nomes dos possíveis candidatos a Presidência da República nas Eleições 2018. Um dos nomes que veio a baila é o de Marina Silva.

Marina Silva se destacou na última eleição de 2014 em que também se candidatou à presidência da República, ficando inclusive em terceiro lugar na disputa presidencial.  A candidata já anunciou que tem uma espécie de plano B para compor a chapa para sua candidatura. Ela está soldando o apoio do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa e, no caso de uma negativa de apoio político, ela busca o de Cristovam Buarque (PPS) para ser seu vice.

marina-silva-2018

Em 2014 ela além de ter se destacado como terceira colocada na eleição para a Presidência, ela veio a substituir o candidato do partido Eduardo Campos, que morreu em um acidente de avião e nem chegou a ser candidato pelo partido de Marina. Em 2010, ela conseguiu 21,32% dos votos no primeiro turno.

A candidata a presidente nas Eleições 2018 Marina Silva tem um posicionamento discreto, tendo feito aparições pontuais, sendo que uma grande parte em redes sociais. Com o atual cenário, da Operação Lava Jato, os escândalos envolvendo Dilma Rousseff, o Impeachment, Marina ficaram de fora dos holofotes. Agora, em véspera de ano eleitoral ela está aparecendo mais no cenário político.

Ela tem atacado o Congresso, e parabenizado a Operação Lava Jato. Mas, segundo especialistas políticos, a reaparição de Marina veio tarde, pois ela havia saído totalmente da conjuntura política, ela não esteve presente no processo do impeachment ou quando o Presidente Temer tomou medidas de extinguir ministérios e secretarias ligados a direitos.  Este seu “chá de sumiço” de Marina mostra aos eleitores uma ausência e os eleitores não sabem sua opinião sobre os fatos cruciais da política nacional e atual.

Além do sumiço de Marina Silva, outra critica é contra o partido que faz parte, o Rede que não tem um posicionamento claro no espectro político.

Apesar destes pontos negativos, Marina ainda é um potencial eleitoral e com possível sucesso eleitoral. Outro ponto forte de Marina Silva nas Eleições 2018 é o seu capital político. Ela faz parte do partido REDE que é de centro esquerdo, progressista e com sensibilidade social. A candidata como afirmam é um retrato do povo brasileiro.

Marina Silva tem origem no Estado do Acre e iniciou carreira política em 1984 e no ano seguinte se filiou ao PT. Teve uma expressiva votação em 1990 como deputada estadual. Foi eleita senadora aos 36 anos em 1994 e reeleita em 2002. Foi Ministra do Meio Ambiente no governo de Luis Inácio Lula da Silva em 2003 e ficou no cargo até 2008. Passou por vários partidos políticos do PT foi para o Partido Verde e agora integrante do partido Rede.

O cenário político para a eleição presidencial 2018 é incerto com uma possível volta de Lula que lidera nas pesquisas de voto, Jair Bolsonaro e Marina Silva fica em terceira posição novamente, próximo ao Ciro Gomes.

Eleições 2018 Candidatos a Presidente

Candidatos a Presidente Eleições 2018

Está chegando o pleito eleitoral de 2018 e, com ele, já começa a se desenhar o caminho para as eleições para Presidente em 2018. Nada mais natural, já que os prefeitos e vereadores eleitos serão a base de sustentação para os candidatos das eleições de 2018. Mas será que já é possível dizer quem serão os candidatos a Presidente nas eleições de 2018? Ou será que há ao menos alguma especulação que dê no mínimo uma noção sobre o assunto?

candidatos-a-presidente-eleicoes-2018

É claro que podemos levantar vários nomes e indicá-los como possíveis candidatos. Afinal, atualmente as forças não estão mais polarizadas. Já não existe mais um controle dentro do Governo Federal que nos leve a pensar que o candidato do governo tenha todas as possibilidades de ser vitorioso porque conta com o apoio da máquina pública. Na verdade, com toda a instabilidade que o Governo Federal está demonstrando, é natural que diversos nomes surjam como possíveis candidatos a Presidente nas eleições de 2018.

Foi pensando nisso que decidimos fazer um rápido levantamento sobre os principais nomes que podem vir a lançar a candidatura a Presidente em 2018.

Quem serão os possíveis candidatos a Presidente da República em 2018?

Lula (PT)

lula-2018

Seria impossível não colocá-lo nessa lista, porque afinal trata-se de um Presidente que alcançou indiscutíveis níveis de aceitação e aprovação em seus mandatos, embora tenha sofrido diversas denúncias de corrupção durante seus oito anos de mandato e pode sofrer com a queda de popularidade que o PT vem sofrendo nos últimos anos, porém sua ação incisiva na área social lhe creditou a confiabilidade necessária para ser novamente candidato a Presidente nas eleições de 2018.

Saiba mais sobre o candidato: Lula Eleições 2018

Aécio Neves (PSDB)

aecio-neves-2018

Neto do inesquecível Tancredo Neves, ex-Governador do Estado de Minas Gerais, Presidente Nacional do PSDB, atualmente Senador da República pelo mesmo Estado e principal nome da oposição ao Governo Dilma Rousseff, Aécio Neves se mostra como um nome fortíssimo para ser candidato a Presidente em 2018, especialmente depois de disputar as eleições de 2014 e se mostrar um adversário difícil de ser vencido.

Saiba mais sobre o candidato: Aécio Neves Eleições 2018

Michel Temer (PMDB)

michel-temer-2018

Até o momento em que a crise econômica se instalou no Brasil e a crise política começou a assombrar o Palácio do Planalto, Michel Temer, o Vice-Presidente da República, era um fiel escudeiro da Presidenta Dilma Rousseff e o maior defensor da teoria de que o PMDB deveria manter sua aliança com o PT. Mas após os destroços causados pela crise, encontramos em Michel Temer um pretenso candidato a Presidente da República nas eleições de 2018. Isso especialmente se o processo de impeachment da Presidenta for levado adiante e ela seja obrigada a se afastar do Governo. Nesse caso, Temer assumiria o mandato e já começaria a trabalhar por sua reeleição em 2018.

Saiba mais sobre o Candidato: Michel Temer Eleições 2018

Marina Silva (REDE)

marina-silva-2018

A ex-Ministra e ex-Senadora já foi candidata a Presidenta da República duas vezes e sempre se mostrou uma boa adversária, capaz de impor receio aos seus opositores. Sempre defendendo as bandeiras da sustentabilidade, da união e da fraternidade, Marina Silva mostrou-se muito forte nas eleições. Hoje fundadora e Membro da REDE Sustentabilidade, Marina Silva se mostra como um dos nomes dados como certos nas eleições de 2018.

Saiba Mais Sobre a Candidata: Marina Silva Eleições 2018

Aloízio Mercadante (PT)

mercadante-2018

Esse é possivelmente o caso mais emblemático de um candidato a Presidente nas eleições de 2018. Aloizio Mercadante, Senador da República, ex-Ministro Chefe da Casa Civil e homem forte do Governo Dilma Rousseff representa a cisão velada que está acontecendo entre a Presidenta e seu grande mentor político, o ex-Presidente Lula. Trata-se de uma aventura perigosa para o PT, que corre um sério risco de chegar “rachado” às eleições de 2018.

Jair Bolsonaro

bolsonaro-2018

Um possível candidato que vem ganhando nome no cenário político é o Jair Bolsonaro, ele faz uma forte oposição ao governo e tem uma longa história como deputado, inclusive sendo o mais votado do Rio de Janeiro em 2014. Ele tem um perfil mais conservador e seu nome vem ganhando grande apoio como um dos possíveis candidatos nas eleições 2018.

Saiba mais sobre o candidato: Bolsonaro Eleições 2018

João Doria

eleicoes-2018-doria

Outro nome que vem ganhando força nas pesquisas para Presidente em 2018 é o do tucano João Doria Jr, venceu as eleições para prefeito na maior cidade do Brasil, São Paulo, nas últimas eleições no primeiro turno e vem fazendo um mandado com uma boa aceitação. Caso se candidate, ele poderá até mesmo concorrer em um eventual segundo turno.

Saiba mais sobre o candidato: Doria Eleições 2018

Outros candidatos a presidente 2018

Além desses, há também os demais candidatos a presidente que em todas as eleições ressurgem para disputar o pleito. É o caso de Levy Fidelix (PRTB), Luciana Genro (PSOL) e José Maria Eymael (PSDC). São candidatos que em todas as eleições alcançam no máximo 1% dos votos, mas nunca desistem de suas candidaturas. É como se fosse questão de honra concorrer às eleições, porém candidatos bastante importantes para a democracia do país. Outro nome que pode pintar, e vim forte, é o de Ciro Gomes, assim também como o de Joaquim Barbosa e do Juiz Sérgio Moro, que sempre são lembrados em pesquisas espontâneas.

Potencial de vitória nas eleições 2018

Toda eleição traz sempre dois candidatos que aglomeram a maior parte dos partidos aliados e que protagonizam as mais acirradas disputas nos palanques e nas urnas. E ultimamente, nas eleições presidenciais, essa luta se tornou acima de tudo um ideal partidário, com o enfrentamento direto entre PT (o partido do governo) e PSDB (principal partido de oposição). E, a menos que a situação mude bastante até lá, possivelmente as eleições de 2018 terá a mesma configuração, com a polarização entre os candidatos a presidente do PT e do PSDB.

Terceira via

Os demais candidatos, na verdade, sonham com a possibilidade de se tornar uma terceira via na preferência do eleitorado e surpreender, conseguindo levar a eleição para o 2º turno, em que naturalmente conseguiria agregar a força do partido derrotado e assim aumentar as chances de se eleger.
Porém, a verdade é que a eleição para Presidente é extremamente bem articulada e organizada minuciosamente, detalhe por detalhe. Dificilmente os aventureiros de plantão logram êxito nessa empreitada, já que há uma série de fatores que influenciam nesse sentido. Os candidatos a Presidente normalmente precisam agregar não somente forças políticas, mas também precisam do apoio dos empresários, dos banqueiros e de setores da sociedade que de alguma maneira têm interesse na eleição e que investem o que for possível para concretizar aquilo que almejam (claro que isso à troca de benefícios futuros, é claro).
Logo, em um sistema complexo e excludente como o universo das eleições para Presidente da República, dificilmente a terceira via consegue de fato emplacar uma reviravolta. A possibilidade existe, mas a chance de isso acontecer é praticamente nula.

O que esperar das eleições de 2018 no Brasil?

O Brasil é reconhecido como uma das maiores democracias de todo o mundo. No cenário internacional nós somos vistos como uma sociedade em que a democracia é de fato uma realidade e em que a constituição de fato assegura de maneira ampla e incisiva os direitos e os deveres do cidadão, dando-lhe ampla cobertura social e política.
Além disso, o processo eleitoral no Brasil é tido como um dos mais seguros de todo o mundo, o que lhe confere ainda mais credibilidade.
Portanto, o que podemos esperar das eleições de 2018 é uma disputa acirradíssima dentro de um processo eleitoral democrático e seguro.

Eleições 2018 Bolsonaro

Bolsonaro Eleições 2018

Jair Bolsonaro: uma proposta conservadora para as eleições presidenciais de 2018

Até pouco tempo atrás o Deputado Federal Jair Bolsonaro não era mais que um ilustre desconhecido para a esmagadora maioria da população brasileira, embora à época de sua “manifestação” já estivesse no quinto mandato na Câmara dos Deputados. Apenas a sociedade do Rio de Janeiro já o conhecia bem, pois afinal este é seu domicílio eleitoral, o local que (hoje) já o elegeu para seis mandatos de Deputado Federal.
A grande questão que vem surgindo agora, quando os bastidores políticos já se organizam para as eleições de 2018, é se o nome de Jair Bolsonaro pode ser cotado entre os presidenciáveis e quais as suas reais chances de vencer as eleições. Veja as informações que trouxemos para você e descubra um pouco mais sobre essa figura impactante e que pode surpreender nas Eleições 2018.

bolsonaro-2018-1

Postura conservadora

As raízes conservadoras de Bolsonaro estão alicerçadas na educação recebida desde criança, sempre recebeu ensinamentos morais bastante rígidos. E tudo isso ainda foi bastante acentuado pela educação militar que ele recebeu desde muito jovem e segundo a qual viveu até chegar à condição de reserva das Forças Armadas Brasileiras, que é a aposentadoria dos militares. É claro que numa situação como essa a doutrina rígida fica impregnada na pessoa. Foi o que aconteceu com Bolsonaro. Ao ir para a política, ele levou toda a carga de conservadorismo que estava impregnada dentro e si. Isso lhe rendeu diversos dividendos, trazendo inúmeros simpatizantes, mas também muitos desafetos. Conheça algumas das polêmicas em que Jair Bolsonaro se envolveu e que lhe trouxeram notoriedade política e o status de pretenso candidato à Presidência da República nas Eleições 2018.

Confira as Propostas de Bolsonaro para as Eleições 2018

Polêmicas de Bolsonaro

Desde seu primeiro mandato, Bolsonaro sempre causou polêmicas devido à sua visão inflexível das coisas. Mas foi ultimamente que seu perfil passou a ser mais conhecido pelas pessoas. Veja alguns temas controversos que Bolsonaro comentou com toda a dureza de sua visão tradicionalista:

1 – O homossexualismo. O Deputado Jair Bolsonaro surpreendeu todo o Brasil quando afirmou que as pessoas homossexuais eram doentes e precisavam de tratamento. Isso em meio às comemorações da comunidade LGBT, pelo reconhecimento do STF (Supremo Tribunal Federal) de que a família constituída por casai homossexuais tem os mesmos direitos que as que são formadas por casais heterossexuais.
2 – A legalização da maconha. Diante do intenso debate envolvendo a questão da legalização do consumo e comercialização da maconha no Brasil, Bolsonaro afirmou que os governos precisam ter pulso firme para combater a maconha, e não propor a legalização como meio alternativo de regulá-la.
3 – O aborto. Não é segredo para ninguém que os cristãos têm postura extremamente contrária ao aborto. Quando discursava sobre o assunto, Bolsonaro expressou que a mulher não tem direito ao aborto porque não dispõe do seu corpo (afirmação tipicamente cristã, que indica que o corpo pertence a Deus e não à pessoa).
4 – A maioridade penal. Após uma vida combatendo o crime organizado e zelando pela segurança da Pátria, Bolsonaro foi enfático em dizer que qualquer crime deve ser punido com o rigor da lei, independente da idade de quem o praticou. Ele foi a favor da redução da maioridade penal.
5 – Legalização da profissão das Profissionais do Sexo (Prostitutas). Em termos de baixo calão, que não gostaríamos de reproduzir aqui, Bolsonaro afirmou que prostituição não é profissão e que as pessoas deveriam procurar trabalho ao invés de tentar ganhar dinheiro fácil.
6 – Pena de Morte. Ao falar sobre criminalidade e falta de punição para os criminosos no Brasil, Bolsonaro defendeu a pena de morte e afirmou que essa seria a medida mais correta para acabar com a criminalidade e esvaziar os presídios.
7 – A Ditadura Militar. Mas um dos temas mais controversos de que Bolsonaro já emitiu opinião é a ditadura militar, que ele defende como causa própria. De acordo com ele a democracia não foi bem implantada no Brasil e trouxe mais prejuízos que a ditadura. Segundo ele a democracia brasileira é um instrumento que favorece a corrupção, já que a maioria do povo brasileiro “troca” seu voto por empregos e benefícios que os políticos podem proporcionar.

A força política das Igrejas Evangélicas e dos grupos conservadores

Por detrás de Bolsonaro existe um grande poderio que ano após ano vem crescendo assustadoramente no Brasil: as Igrejas Evangélicas. Por estar afinado com o discurso dogmático das religiões, Bolsonaro é respeitado pelos evangélicos como um defensor da moral e dos bons costumes.
Mas esse não é um caso somente dos evangélicos. Os católicos conservadores também se identificam com o discurso de Bolsonaro, assim como os grupos mais conservadores da sociedade, que não aceitam a onda de “libertinagem” que afirmam ter tomado conta do país.
Esse é um ponto que fortalece bastante o Deputado Jair Bolsonaro, já que trata-se de um eleitorado fiel que lhe renderá muitos votos, seja para qual cargo ele esteja disposto a competir nas eleições de 2018. Afinal, esse público conservador normalmente não encontra nos políticos o amparo às suas idéias dogmáticas.

A maior expressão de que os evangélicos estão afinados com as idéias do Deputado Jair Bolsonaro é a sintonia entre ele e o Pastor Silas Malafaia, uma das maiores lideranças evangélicas da atualidade. Entre os dois existe mais que cumplicidade: existe verdadeira e real amizade. Tanto que por diversas Malafaia o defendeu em seu programa de televisão e foi por ele convidado para celebrar seu casamento. A identificação entre eles, portanto, é realmente de ideais e de opiniões.

bolsonaro-presidente-2018

Bolsonaro nas eleições de 2018

Quando questionado sobre a possibilidade de disputar a Presidência da República nas eleições de 2018, Bolsonaro desconversa e diz que não há como definir nada agora. Mas nos bastidores existem sim as especulações e Bolsonaro já está consultando suas bases sobre a possibilidade.
Em questão de pesquisas eleitorais, o nome de Bolsonaro não surge como um dos mais cotados, mas já aparece, inclusive nas pesquisas não estimuladas. Isso quer dizer que as pessoas estão se lembrando dele, mesmo quando ele não é citado como pré-candidato. Bolsonaro poderá surpreender a todos e é um dos fortes nomes para chegar no Segundo Turno em 2018.

A ala conservadora do Brasil, em sua maioria, apoia Jair Bolsonaro nas Eleições 2018. Porém, só saberemos se sua candidatura pode realmente emplacar quando conhecermos os nomes dos candidatos das eleições de 2018.

Eleições 2018 Aécio Neves

Aécio Neves nas Eleições 2018

No primeiro mandato da Presidenta Dilma Rousseff, o ex-Governador de Minas Gerais, Aécio Neves, estava iniciando seu primeiro mandato de Senador, para o qual foi eleito nas eleições de 2010 como o candidato mais votado para o Senado em toda a história do Estado de Minas Gerais. Porém, passou longe de ser o que a oposição esperava dele. Ao invés de fazer ofensivas contra o governo, Aécio Neves foi, durante muito tempo, um Senador apático, uma “carta fora do baralho”. Tanto que o grupo de oposição muitas vezes o tachou como covarde.
Mas hoje seu nome é dado como certo nas eleições de 2018, já que ele é o principal nome da oposição, traz consigo uma votação mais que expressiva nas eleições de 2014 e agrega diversas forças políticas à sua volta, a seguir confira informações sobre o candidato a Presidente Aécio Neves nas Eleições 2018.

aecio-neves-2018-1

O Governo de Minas Gerais

O que se esperava de Aécio Neves, quando eleito para o Senado, era a atitude de um Senador campeão de votos em seu Estado que deixava o Governo com uma das melhores avaliações já vistas em todo o Brasil: era quase 90% de aprovação ao seu governo, o que certamente já o gabaritava para a disputa das eleições presidenciais de 2014. Mas as expectativas foram frustradas durante os dois primeiros anos de seu mandato no Senado Federal.

A Presidência Nacional do PSDB

O que marcou uma reviravolta na postura política de Aécio Neves foi, sem dúvida alguma, ter assumido a Presidência Nacional do PSDB no ano de 2013. A força política que veio sobre ele possivelmente o motivou a iniciar sua “escalada” na disputa pela Presidência da República nas eleições de 2014. E assim o seu perfil foi se moldando e ele tomou uma postura mais incisiva, assumindo de fato a liderança da oposição no Congresso Nacional.
Em 2015, quando houve uma nova eleição para a Presidência Nacional do PSDB, Aécio Neves foi novamente eleito e com isso acredita-se que aumentou ainda mais suas possibilidades de ser novamente o candidato tucano à Presidência nas eleições de 2018.

Aécio Neves nas eleições de 2014

Com as bênçãos de Fernando Henrique Cardoso e trazendo consigo o apoio de diversas lideranças políticas e setores da sociedade, Aécio Neves se tornou o candidato do PSDB à Presidência da República, embora não tenha sido em consenso com dois grandes nomes do PSDB em todo o Brasil: José Serra e Geraldo Alckmin. E na disputa eleitoral ele “subiu o tom” e tornou extremamente complicada a missão do PT de emplacar a quarta eleição seguida para o Governo Federal e se manter no poder.
Sua presença foi tão marcante que o PT, mesmo tendo a máquina pública nas mãos, não conseguiu vencer as eleições em primeiro turno. E quando pensou que seria mais fácil no segundo, saiu vitorioso da eleição mais apertada de todos os tempos, quando o candidato Aécio Neves alcançou incríveis 48,36% contra 51,64% de sua opositora, Dilma Rousseff.

Fator Antônio Anastasia

Houve, entretanto, uma situação embaraçosa para Aécio Neves e o PSDB no resultado do primeiro e segundo turno das eleições de 2014: em Minas Gerais Aécio Neves perdeu as eleições para Dilma Rousseff. Justamente seu estado natal, onde ele foi eleito governador por dois mandatos (um deles sendo recordista absoluto de votos) e, como dissemos, deixou o mandato com quase 90% de aprovação da população, e logo em seguida foi o Senador recordista de votos. Ou seja, a população de Minas Gerais de fato tinha simpatia por ele. O que aconteceu?
A esse evento podemos atribuir o fator Antônio Anastasia, vice-Governador de Aécio Neves e herdeiro político do mesmo, eleito para sua sucessão no mandato 2011 – 2014. O Estado perdeu muito do seu potencial e as pessoas passaram a culpar o ex-Governador pelos erros cometidos por Anastasia, já que seu nome e postura de homem público foram associados, pela população, a Aécio Neves.

aecio-neves-presidente-2018

Aécio Neves nas Eleições de 2018

Não há como negar que o Senador Aécio Neves é hoje uma das maiores lideranças políticas de todo o país. Especialmente porque ele se tornou ainda mais, após as eleições de 2014, uma referência no quesito oposição ao governo Dilma Rouseff. Sem dar um momento sequer de descanso, Aécio Neves ataca com veemência o governo e denuncia todas as coisas duvidosas que vê acontecer no meio político.
Isso evidentemente atraiu para ele a simpatia de diversos políticos, empresários e diversos seguimentos da sociedade em geral que estão insatisfeitos com o governo do PT e que buscam uma nova referência, uma via alternativa para vencerem o partido do governo. E essa é a razão pela qual sua força política vem aumentando cada vez mais, angariando mais adeptos e desenvolvendo uma oposição cada vez mais feroz e agressiva e é um dos fortes nomes para ser o novo presidente nas Eleições 2018.

Aécio Neves x Lula

Provavelmente esse seja o embate que os maiores adversários políticos da atualidade (petistas e tucanos) gostariam de ver e que muito provavelmente poderão acompanhar nas eleições de 2018. Aécio Neves representando os ideais de seu partido (a política de direita conservadora) e Lula representando mais uma vez as suas convicções (a política de esquerda libertadora). Essa promete ser mais uma disputa acirrada, devido ao currículo de cada um dos candidatos a presidente em 2018.
Nem sequer gostaríamos de tecer conjecturas, porque o que vemos hoje é um quadro de total igualdade de forças entre ambos. As primeiras pesquisas de intenção de voto mostram uma incrível alternância de preferência entre ambos, sendo verdadeiramente muito difícil falar sobre a supremacia de um ou outro. com essa disputa, as eleições de 2018 prometem ser bastante duras e complicadas para ambos os partidos (PT e PSDB).

Apoio do PSDB a Aécio Neves

Algo que o Senador Aécio Neves precisa corrigir de imediato, caso não queira prejudicar sua candidatura, é a perfeita aceitação do PSDB de São Paulo. Afinal, ele foi aceito por José Serra e Geraldo Alckmin devido à influência que o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso possui sobre eles. E ambos podem fazer toda a diferença para sua vitória, já que o Estado de São Paulo é o grande reduto tucano de todo o Brasil.

Essa história ainda pode ter muitos capítulos a se desenvolver porque o desenrolar dela só se finaliza em outubro de 2018, nas eleições presidenciais.

Eleições 2018 Lula

Lula Nas Eleições 2018

O ex-Presidente Lula será mesmo candidato nas eleições de 2018?

Não se fala em outra coisa nos meios políticos. De norte a sul e de leste a oeste, o que mais se debate é sobre a possibilidade de o ex-Presidente Lula ser candidato à Presidência da República nas eleições de 2018. Será mesmo verdade? Ou tudo não passa de especulações? Nossa equipe buscou informações sobre o assunto e traz para você, em primeira mão, as melhores notícias relacionados à pessoa do ex-Presidente Lula no cenário político nacional e nas eleições de 2018.

lula-2018-1

O poder do ex-Presidente Lula nas Eleições

O ex-Presidente Lula é uma figura histórica. Desde os mais remotos tempos de luta contra a Ditadura Militar, passando pela conquista da democracia, a fundação do PT (Partido dos Trabalhadores) e chegando à coroação de toda essa luta, com a eleição e reeleição à Presidência da República, ele sempre teve ares de grande líder. Político por natureza e esquerdista de coração, Lula buscou o poder supremo da Pátria (a Presidência da República) obstinadamente, fazendo disso sua razão de acordar e de viver todos os dias.

Grupo político

O grupo político do ex-Presidente Lula se formou em anos de militância e se encorpou pouco a pouco, até chegar ao ponto de dar-lhe sustentação política para chegar à concretização do sonho que o movia quotidianamente. E é esse mesmo grupo que anseia por sua volta triunfante, como o grande e soberano “pai dos pobres”, que irá corrigir os descaminhos pelos quais os Brasil se embrenhou quando sua herdeira política, a Presidenta Dilma Rousseff, perdeu o controle do governo e esfacelou suas bases políticas e sociais.

O governo do povo

Quando eleito, Lula levantou e defendeu a bandeira que sempre apregoou como sua principal meta: fazer um governo do povo e pelo povo. Algo que de fato não podemos negar que tenha feito, já que em seus dois mandatos a economia se estabilizou, os pobres passaram a ter mais poder de compra e de crédito, os programas sociais se alinharam às necessidades do país, milhares de pessoas saíram da extrema pobreza e os índices de desemprego caíram significativamente. Tudo isso, claro, fez com que o então Presidente Lula “caísse” nas graças do povo brasileiro, que de tão satisfeitos com sua política, o chamavam de “O Novo JK” (em referência ao ex-Presidente Juscelino Kubitschek) devido à sua capacidade de agregar forças e de levar a classe dos milionários a trabalharem a favor dos mais pobres.

O escândalo do mensalão

Uma das maiores demonstrações de força política que o ex-Presidente Lula deu aos seus adversários foi ter passado incólume pelo escândalo do mensalão (compra de votos dos parlamentares em prol da aprovação dos projetos do Executivo). Muitos diziam que Lula não resistiria ao golpe, mas ele se manteve de pé, não perdeu a governabilidade e se sobressaiu. Tanto que logo após esse escândalo de proporções gigantescas ele foi reeleito pelo povo para mais um mandato à frente da República.

O que dizem os adversários políticos

Os adversários políticos do ex-Presidente Lula tentam a todo o custo manchar a sua imagem. Querem provar para o povo brasileiro que ele não é o político honesto e ilibado que diz ser. De acordo com eles, Lula possui diversas alianças duvidosas com seguimentos da sociedade que têm interesse na sua eleição para tirarem algum proveito.
Dizem, ainda, que ele possui participação no escândalo de corrupção da Petrobrás e da Receita Federal, além de fazer lobby internacional para empresas com as quais mantém contratos duvidosos (acreditam que o dinheiro recebido por ele pelos serviços prestados é “lavado”). Tudo isso além de muitas outras denúncias que já pesaram sobre ele e podem influenciar na candidatura de lula nas eleições 2018.

lula-presidente-2018

Lula Eleições de 2018 Pesquisas

Mas isso não é o suficiente para manchar sua imagem diante do povo brasileiro. As atuais pesquisas eleitorais para as eleições de 2018 estão aí para nos mostrar isso. Mesmo com todas as desventuras do atual governo petista, sobre o qual estouram, uma após a outra, as denúncias de corrupção, o ex-Presidente Lula sempre aparece em igualdade de intenção de votos com o Senador Aécio Neves, principal nome da oposição. Note, entretanto, que o ex-Presidente está afastado da política (entenda que não tem mandato) e o Senador Aécio Neves está em evidência devido à sua intensa atividade parlamentar. Nessa situação, seria natural que a vantagem dele em relação ao ex-Presidente Lula fosse maior.

Lula e as eleições de 2018

Porém, mesmo com toda essa realidade à sua volta, Lula evita falar sobre planos para o futuro. Empenhado em recuperar o prestígio da atual administração petista, ele se limita a dizer que o Brasil não pode parar e que vai fazer tudo o que estiver ao seu alcance para ajudar o país a retomar o crescimento e controlar a inflação. Quanto às eleições de 2018 ele se mantém em silêncio e diz que tudo deve ser resolvido pelo PT e seus partidos aliados.

Mudanças na Equipe Econômica

Desde o início desse novo mandato, quando a Presidenta Dilma indicou Joaquim Levy para o cargo de Ministro da Fazenda, o ex-Presidente Lula nunca escondeu sua insatisfação. De acordo com ele, Levy tinha conhecimento técnico, mas lhe faltava o manejo político para exercer o cargo com maestria. Agora, chegando ao fim o primeiro ano de mandato, a Equipe Econômica foi desfeita e Nelson Barbosa escolhido para ser o novo Ministro da Fazenda. Isso agradou bastante o ex-Presidente Lula, já que Nelson Barbosa é um de seus homens de confiança.
É claro que não podemos esperar que o governo admita isso, mas a verdade é que a troca do Ministro da Fazenda teve influência direta de Lula. Agora sim o PT tem no Ministério da Fazenda um articulador político e não mais um ministro técnico. Isso mostra o quanto Lula tem poder e influência sobre as atividades dos Governo Federal. E, claro, desperta em cada um de nós o sentimento de que realmente poderemos ter novamente, nas eleições de 2018, a figura do ex-Presidente Lula na disputa eleitoral, à busca da realização de mais um sonho…